Hospital de Cirurgia realiza mais de três mil cirurgias pelo SUS este ano

7 de dezembro de 2020

Unidade contratualizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) para a prestação de serviços de alta complexidade, o Hospital de Cirurgia realizou de janeiro a outubro deste ano pelo Sistema Único de Saúde (SUS) 3.290 cirurgias em diversas especialidades médicas e destas, 2.007 foram de urgências e 1.283 eletivas. Nesse mesmo período, a unidade hospitalar realizou ainda 1.060 cateterismos (procedimento utilizado para diagnosticar ou tratar doenças do coração), sendo 479 eletivos e 581 de urgências, conforme informações da interventora judicial do Hospital de Cirurgia, Márcia Guimarães.

Leia mais

Salientou que os procedimentos eletivos de especialidades prioritárias e que levariam a risco de vida do paciente foram mantidos durante a pandemia do novo coronavírus, do mesmo que os procedimentos regulados eletivamente para o Serviço de Hemodinâmica da unidade hospitalar, a exemplo do cateterismo, implantação de marcapasso, troca de gerador e implante de cardiodesfibrilador, todos autorizados pelo Complexo Regulatório Estadual (CRE), foram realizados durante o período.

Avalia a interventora que os processos realizados pelo Hospital de Cirurgia representam quase 100% dos procedimentos de alta complexidade do Estado de Sergipe nas áreas da cardiologia, neurocirurgia, ortopedia, cirurgia vascular e oncológica. “Em relação ao tratamento quimioterápico, onde vem sendo consolidada ano a ano a nossa Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), representamos mais de 40% dos atendimentos no SUS em Sergipe”, considerou.

De acordo com os dados, em 2020, por exemplo, os atendimentos de quimioterapia da Unacon Cirurgia, mesmo com a pandemia, tiveram um aumento de 64,20% em comparação ao ano de 2019, evidenciando o processo de consolidação do serviço. “Também lembramos que, em 2020, o Cirurgia não parou de inovar na Oncologia, implantando a realização de cirurgia plástica reconstrutiva mamária em paciente com câncer de mama”, destacou.

Em relação a 2019, o número de procedimentos neste ano de pandemia sofreu uma diminuição de 22% nas cirurgias eletivas. No contraponto, houve um aumento em procedimentos cujos problemas de saúde representavam risco de vida aos pacientes, conforme as informações do Hospital que destaca ampliação de cirurgias nas especialidades de Gastroenterologia (55%), Torácica (40%), Oncologia Urológica (19%) e Oncologia Geral (15%).

“As cirurgias eletivas estão sendo retomadas em ordem crescente. É importante ressaltar que os leitos do hospital têm se mantido com taxa de ocupação maior de 85%, e que, neste momento onde os casos de crônicos tiveram aumento, gerou-se uma maior demanda para leitos de retaguarda, fazendo com que diminuísse o ritmo de aumento das eletivas”, explicou a interventora, reforçando que os procedimentos são realizados conforme autorização do Complexo Regulatório do Estado de Sergipe, órgão da SES.