Higienização das mãos é tema de ação voltada aos colaboradores do Hospital de Cirurgia

11 de março de 2021

O Hospital de Cirurgia, por meio dos Núcleos de Segurança do Paciente (NSP), de Qualidade (NQ) e da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) promoveu, entre os dias 8 e 11 de março deste ano, uma ação sobre a redução do risco de infecções com todas as equipes dos mais diversos setores.

Leia mais

Com simulações realísticas, a ação trabalhou a meta 5 de segurança do paciente: a higienização das mãos para evitar infecções. Na ação de conscientização sobre a forma correta de limpeza das mãos, os colaboradores do Hospital de Cirurgia foram convidados a fazer o procedimento com um gel fluorescente e depois colocar as mãos numa “caixa escura”, onde, através do uso de luz negra, o funcionário conseguia enxergar os locais que continuavam sujos, mostrando que a higienização não havia sido feita corretamente.

O hábito de higienizar as mãos já faz parte da rotina dos trabalhadores da área da saúde, porém, ganhou grande relevância entre a população, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. O objetivo desta ação foi conscientizar e sensibilizar todos os profissionais que atuam nas dependências do Hospital, sobre a técnica correta de higienizar as mãos, enfatizando os seis momentos preconizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), estimulando o uso do álcool gel 70% e divulgando a meta 5, que trata sobre a redução de risco de infecção associado ao cuidado.

“Quando falamos de segurança do paciente, precisamos pensar primeiramente na higiene das mãos. Se cada um fizer a sua parte, podemos minimizar os riscos ao paciente em relação as infecções e contaminações”, orienta Tailson Gois, enfermeiro do NSP.

A “caixa escura” é uma metodologia ativa, onde de forma lúdica e descontraída, foi possível mostrar aos colaboradores o passo a passo correto para uma higienização das mãos, promovendo assim, um ambiente de trabalho mais seguro para todos.